Itaúnas, meu amor! Parte I



Olá,

Quanto tempo!

No último feriado fomos à Itaúnas e como bastante gente me questionou sobre o local no IG, fiz uma enquete e a turma achou válido um post com dicas e opiniões, então aqui vai!

Um resumo fast-food:


Itaúnas era uma vila de pescadores no extremo norte do estado e estava separada do mar apenas por uma faixa de mata. Entre as décadas de 50 a 70, devido ao desmatamento para a expansão da vila, a areia avançou e soterrou toda a vila, formando assim as famosas dunas, tombada patrimônio da humanidade pela UNESCO desde 1992 e forcando os moradores a restabelecerem a nova vila depois do rio Itaunas.

Busque por Itaúnas na Wikipedia para maiores informações. Acho sempre valido conhecer um pouco da historia do local ao visita-lo, torna a experiencia mais completa!


Uma breve introdução:


Como boa capixaba ouvi falar de Itaúnas por anos (as famosas dunas e capital intergaláctica do forró pé de serra), mas não tinha tido a oportunidade de conhecer. Fomos a primeira vez em dezembro de 2015, logo depois do Natal. Meu pai ligou e fez a proposta assim do nosso jeito de ser “vamos hoje e passar o fds?” e prontamente embarcamos na aventura, óbvio! Ana Luiza tinha na época, 1 ano e 7 meses. O resumo é que nos apaixonamos, todos. A água de temperatura morna, a vila rústica com ritmo desacelerado, a beleza natural, o acesso modo aventura, o povo acolhedor, tudo contribui pra um pacote cativante. Viemos embora sonhando com o dia que voltaríamos. Este dia chegou. Aproveitamos que a vinda do #tiomano coincidiria com o feriado e PARTIU!

Vamos as partes práticas!

COMO CHEGAR LÁ? 

Itaúnas está localizado no norte do Espírito Santo, no município de Conceição da Barra, fazendo divisa com a Bahia ao norte. Partindo da nossa Vila Velha, seguimos na BR-101 sentido Conceição da Barra até chegar na entrada de Itaúnas. Basta seguir a sinalização, não tem erro, mas tem estrada de chão. Se você faz a linha chato com o carro, não vá. Se você não tem um 4x4  saiba que bate um pouco e se tiver chovido pode ficar complicadinho, do contrário vai que é uma beleza!!!! Do acesso, desde a BR, até a vila são 20kms de estrada de chão.

A partir de Vila Velha são aproximadamente 4 horas e meia dirigindo tranquilo e com uma parada pra comer. Nós gostamos de parar no shopping de Linhares, o Pátio Mix, pra comer, ir ao banheiro, trocar as fraldas e dar uma quebrada no tempo dentro do carro. É mais ou menos a metade do caminho.

Na volta paramos na Havan, também em Linhares, pra não ter que fazer o retorno.

Quero registrar aqui que, voltamos no fim de um feriado prolongado e levamos cerca de 6 horas. Nos sugeriram entrar em Aracruz e fazer o retorno por lá, mas viemos pelo caminho tradicional. É o ônus de viajar no feriado né...

AONDE DORMIR?

Bom, conheço dois lugares.

Na primeira vez, ficamos na Pousada Mirante de Areia e foi bem legal. Os quartos são bem simples, com ar condicionado, frigobar, tv. A limpeza também estava em dia quando nos hospedamos. A piscina no fim da tarde foi um plus! Bem delícia! O café da manhã eu achei fraco. Fomos bem recebidos, recebemos dicas e informações e ainda sentamos pra um papo legal com o então dono (acho que ele não é mais o dono, mas não posso garantir).

Desta vez, quando fui procurar um lugar (booking, TripAdvisor - seleciono pelas avaliações dos usuários), a pousada que ficamos da primeira vez não teria um quarto quíntuplo e foi assim que encontrei a Casa da Praia!!! A pousada do Décio e da Elisa, um casal muito querido e simpático de São Paulo, nos recebeu de forma diferenciada. A pousada é linda, estilo rústico em azul e branco, o que me torna suspeita opinar. O nosso quarto era um quíntuplo, suíte duplex, com uma cama de casal e uma de solteiro, ar condicionado e TV na parte de cima, contando ainda com uma varanda e uma rede. Embaixo, são duas camas de solteiro, um ventilador, o frigobar e o banheiro. O ar, por sua posição, ajuda a refrescar o andar debaixo e não tivemos problemas com calor. O café da manhã é uma delicia, com bolos feitos lá mesmo. À noite eu passava pela cozinha e aquele cheirinho de bolo assando era irresistível! Tudo muito limpo e o capricho com que tudo é feito é notório. Eu recomendo DEMAIS! As crianças foram tratadas com tanto carinho que a Ana Luiza já veio embora dizendo que é uma boa ideia voltar lá. Ao chegarmos, eles nos ofereceram um berço de camping (eu optei não solicitar na reserva porque achava pouco provável que o Mathias dormisse lá) que acabei aceitando e foi ÓTIMO! Vale dizer que a pousada não tem piscina, mas com toda a sinceridade, não nos fez falta. Um espaço verde amplo e bem cuidado, balanço, redes, área de leitura, pranchas de stand up pra usar no rio que passa atrás e todos os atrativos da vila foram mais do que suficientes. Além disso, eles sempre deixam um chazinho, biscoitos, café e biju ali na área de convivência disponíveis pra embalar um papo. Um mimo bem pensado e carinhoso. Sim, voltei apaixonada. Volto amanhã fácil fácil! :) Nos sentimos em casa, sem ter nada de mais nem de menos, achei na medida: acolhedor, familiar, carinhoso e lindo! Sente só um pouquinho da belezura:









COMES E BEBES:

Uma das minhas partes prediletas de Itaúnas é que é um local democrático. Tem opções para todos os bolsos. Para comer, a vila conta com algumas opções desde frutos do mar à pizzaria, padoca, PFs. Basta uma voltinha ali no centro da vila pra escolher. Quando fui a primeira vez a Ana Luiza não comia pizza e lembro de ter pego um PF delicia pra ela por 10 reais que o pai dela até ajudou a finalizar, inclusive. Desta vez, comemos até sushi. Não faltam opções. Aqui vai minha humilde opinião sobre alguns:

Pizzaria Oásis: pizza assada no forno a lenha. Comemos da primeira vez então não me lembro de detalhes, mas lembro de achar a pizza gostosa e de sairmos todos felizinhos e satisfeitos.

Restaurante do Cizinho: jantamos lá na primeira noite. Meu cunhado pediu um omelete e disse que estava bem gostoso, nós pedimos peixe grelhado e moquequinha de banana (eu AMO). Estava tudo gostoso, nada de super mega ultra que valha ressaltar. Lembro-me perfeitamente de sair com a pancinha cheia pra dormir felizinha.

Padoca do Klebinho: uma palavra apenas BIJU!!!!!!!!!! A gente sempre traz pra casa. Biju de Itaúnas é docinho gostoso, não é aquele isopor sem gosto que a gente acha por aí. Uma delicia pra um cafezinho e um papo!

Açaí: óbvio né! Tem uma açaíteria ali no centro mas eu não me lembro o nome. Oops! #blogueirinhafail Fica em frente à uma padoca e é só açaí. Comemos ali nas duas vezes e somos viciados todos em açaí, logo, muito satisfeitos, obrigada.



Temakeria: sim!!!! Agora temos um local pra matar a lombriga do peixe cru. Foi nossa pedida no segundo dia à noite depois de colocar os soldadinhos na horizontal. Enquanto eu e o Jó operávamos o milagre, o cunhado foi lá buscar. Depois, sentamos lá na área da pousada pra comer e rir...e jogar umas partidas, porque né...



Barraca do Itamar: é lá que gostamos de ficar (quando a piadinhas graça vem pronta). O Giovani que nos atendeu nos dois dias e além de super atencioso nos fez as recomendações certas.  Levei a bolsa térmica com algumas coisinhas pras crianças pequenas e grandes enquanto ficamos na areia aproveitando a maré baixa e a água na temperatura do chuveiro e depois, quando a maré começou a subir e o Mathias já estava deitando na areia pra dormir  beliscamos um peixinho por lá!



Parte II: O que fazer - dunas, mar e a Bahia! (em breve)

Beijos sabor biju!

(estou sem acentos, por favor desconsiderem os eventuais erros, obrigada)

Comentários

  1. Lovely pictures!!! amei! saudades itaúnas, mas a estrada de chão vai ter que esperar a Abby nascer agora! aí poderemos ir todos xuntos!!! <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro leitor,

Obrigada por tirar um tempo para comentar aqui. Ficarei muito feliz em ler seu comentário e responderei assim que possível. Um beijo!

Postagens mais visitadas deste blog

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!

Calendário mensal - Baixe o seu!