Agosto, repleto de alegrias.

Ele passou voando. Aliás, qual foi o mês que não passou voando em 2017?! Na minha humilde opinião, todos. Nem vi esse ano passar direito...mas isso é história pra Dezembro.

No último mês (comecei a escrever este post em setembro e vou deixar aqui assim mesmo, pra lembrar como é fácil redigir um texto atualmente..rs..) tivemos alguns dias bem especiais, daqueles que merecem o registro.


Comecei o mês presenciando um parto! Um partaço, um partão, digno de um mulherão! Uma amiga-irmã pra lá de especial trouxe sua H., de forma linda, corajosa e respeitosa à este mundão doido.Eu presenciei e fotografei. E também solucei de tanto chorar. Eu amo partos respeitosos e nunca vou deixar de dizer que os mais lindos são aqueles onde a entrega é total. 03.08.17 pra sempre na minha memória e guardadinho em um lugar bem especial no meu coração.

Tivemos também o aniversário do vovô Alex, com direito à café da manhã quase surpresa, um kilo de manjar (uma das suas sobremesas prediletas) e feijoada em família.

É impressionante o renovo que as crianças trazem à uma família, né? A minha sempre foi de muitas comemorações, mas é um upgrade ter crianças pequenas pra cantar parabéns juntos. Eles amam! É uma delicia, por mais simples que seja.
Também cantamos parabéns entre amigas. Juntamos as meninas do grupo de mães que fazem aniversário em agosto e saímos um dia à noite pra rir muito e desenvolvermos um diálogo com mais de cinco frases sem interrupções! Quem sabe não vira uma tradição mensal? Acho uma desculpa digna....sou grata todos os dias por tê-las em minha jornada.

Nosso dia dos pais também foi uma delicia à parte. Preparei um café da manhã especial, comprei um presente e fiz um também. À noite saímos pra dar um role de bike + skate e terminamos nos juntando pra comer umas coisas e tomar outras aqui em casa com o meu pai!

Teve ainda um domingo inteiro comemorando o aniversário de uma mamãe-amiga reunindo a galera mais maravilhosa de todos os tempos. Um domingo de feijoada, da criançada reunida, muitos bebês e papos que nunca tem fim.

Amo passar as tardes com elas e nossos 5000 filhos.
Rolês de um fim de tarde de domingo...
Ainda tivemos o picnic nosso de cada semana, rolês em família nos fins de tarde e dias mais frescos e de chuvas. Este foi um ano que podemos dizer que tivemos inverno de verdade, e eu amo isso porque acho que o verão tem sempre um gostinho ainda melhor! No fim do mês também varei a madrugada ajudando a minha irmã criar um calendário pra Ana Luiza (vou fazer um post só sobre ele) e terminamos o mês com a a Ana Luiza doente. Ela teve uma gripe forte na vida e agora tivemos esse episódio.

Começou na segunda depois do almoço. Ela me reclamou pela primeira vez na vida de dor de cabeça. Logo depois me pediu pra deitar e logo começou a febre. Uma semana de febre, dores e por fim manchas pelo corpo. Plaquetas alteradas no hemograma. Que semana! Acabamos cancelando o aniversário do Jó porque não tínhamos condições físicas e festivas pra nada. Vi minha garotinha ativa e saltitante bem amuada e mesmo assim forte. Ela é mesmo uma guerreira! Se recuperou e já está 1000%.

Sempre que vejo meus filhos passar por algum episódio alheio à minha capacidade natural de sanar, gosto de me lembrar que eles não são meus. A saúde, a vida, tudo deles é do Senhor. Eu realmente sou limitada e o que posso fazer de melhor é clamar, confiar e descansar. Nosso coração materno fica apertadinho, dolorido, inquieto e mal dorme, mas acima de tudo, eu preciso confiar que Ele é o Senhor. De tudo e de todos que habitam aqui nesta casa. Apesar do cansaço final, agosto passou com muita alegria.

E lá vem a primavera...

Comentários

Postar um comentário

Caro leitor,

Obrigada por tirar um tempo para comentar aqui. Ficarei muito feliz em ler seu comentário e responderei assim que possível. Um beijo!

Postagens mais visitadas deste blog

Parto Domiciliar do Mathias | A trajetória

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!