Vida de mãe: Lembrete para os dias ruins.




Eu confesso que às vezes me sinto um tanto culpada. Muitas das coisas que eu escrevo ou os vídeos que tenho feito, podem parecer ter um foco muito mais nas coisas ruins da maternidade do que nas boas. Não gostaria de passar esta impressão e me perdoem se soa de alguma forma ultra negativo e com um ar de murmuração. Talvez para as mães de filhos crescidos ou as que ainda não são mães, é inevitável que esta mensagem soe mais fortemente do que a realidade que eu de fato tento passar. Não me leve à mal, mas é que na internet todos são perfeitos e maravilhosos e todos nós temos a tendencia de querer mostrar o lado belo, mas eu, particularmente, sinto falta de retratos mais reais e sinceros, por isto me permito......

Ser mãe é sim maravilhoso, uma dádiva. Um caminho sem volta. Nele, encontramos coisas que em outros papéis da vida, não encontraríamos. Vivenciamos sorrisos, descobertas, gargalhadas e abraços tão pequenos mas que quebram até o último pedacinho resistente do seu coração. Eu quase morri quando ganhei meu primeiro beijo espontâneo e não resisto a um abraço daqueles bracinhos curtos. Não tinha experimentado ainda tamanha alegria com um simples sorriso semi-desdentado ao me ver entrar no carro e dizer "Oiiii"! Fica cada vez melhor e cada vez mais difícil, já tinham me avisado.

E como todo bom relacionamento que nos permitimos investir, vai amadurecendo e o que parecia ser o fim do mundo lá no início, vamos aprendendo que não é.

Estes dias eu estava conversando com uma amiga no caminho de volta de uma viagem. Falávamos sobre os desafios do dia a dia, da rotina, do doar-se e entregar-se completamente à experiencia materna, de abrir mão de carreira profissional, encontrar equilíbrio e tantas outras coisas. É algo que reflito com certa frequência. Gosto de observar e absorver os exemplos tão lindos ao meu redor. Olho para minhas irmãs e sou animada, olho para a Palavra e encontro respostas, olho para o Senhor e encontro Paz.

Temos dias maravilhosos, dias em que me sinto plenamente realizada e penso "poderia morrer hoje" e temos os dias ruins. São dias que eu olho para mim mesma, que tento encontrar em mim alguma satisfação, que coloco meus direitos, meus sonhos, minhas conquistas, meus planos, meus horários, meus ideais, minhas realizações em primeiro lugar, geralmente este sentimento surge após alguma frustração de algo que não saiu como eu queria em algum momento. Aí tudo desanda...e eu sofro, simplesmente porque olhei para mim.

É preciso lembrar:

Não estou cumprindo um ofício terreno, passageiro que exige abnegação advinda de esforço humano. Se eu olhar com olhos humanos é isto que vejo e certamente é loucura, um fardo, mas quando olho com outros olhos vejo algo muito maior e gratificante. Vejo a maior oportunidade da minha vida de atender o chamado para amar, servir, negar-se a si mesmo...algo que já foi visto há muitos e muitos anos, lembram? Não estou trabalhando para homens, não estou trabalhando para meus filhos, meu marido, para mim mesma. Trabalho para o Senhor. Trabalho para que, de forma misericordiosa, ao olhar para Ele eu possa encontrar o exemplo, o ânimo, a alegria, a resposta e sim, a plena satisfação. Não é fácil e sempre me relembro que ele apenas começa na minha casa, mas deve transbordar e se estender a todos. TODOS. Se eu não fizer com os que chamo de meus, como vou fazer com os de fora? E que lógica há em fazer para os de fora e esquecer-me dos "meus"? Olhar para o Senhor, buscá-lo, encontrá-lo e encontrar todas as demais coisas. É de certa forma fácil escrever, mas eu tenho os meu dias, em que eu preciso voltar e ler meus próprios lembretes.......

"O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos." (João 15:12-13)

"(...)antes, sede servos uns dos outros mediante o amor. Pois toda a Lei se resume num só mandamento, a saber: 'Amarás o teu próximo como a ti mesmo'." (Gálatas 5:13-14)

Os anos passam rápido demais.

Até breve...

PS: hoje está sendo um dia maravilhoso. Grata ao Senhor. Ele tem se compadecido de nós. Obrigada especialmente às minhas irmãs...vocês me ensinam muito mais do que imaginam. Amo vocês! Obrigada!












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parto Domiciliar do Mathias | A trajetória

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!