Vida de mãe | Preciso encontrar uma distração.

Foram estas a palavras que ouvi recentemente de uma pessoa que divide horário comigo no pilates. 

Estava conversando com a fisio e rindo de um vídeo da Ana Luiza dando tchau quando ela parou ao meu lado e disse que eu estaria como ela daqui uns anos, com a filha na Alemanha e sofrendo, e que eu precisava encontrar uma distração. 

Meses atrás ela me perguntou se eu tinha um trabalho e eu disse a ela que sim,  que trabalhava dentro de casa e ela se sentiu na liberdade de me dizer como a cunhada dela também ficava em casa com os filhos e o marido a traiu e a deixou sem nada e ela ficou desesperada. Na ocasião eu apenas sorri. Nesta última, eu nem tinha tanto tempo assim pra conversar, então apenas me reservei a simples resposta: ela não é distração, é minha responsabilidade. 

Achei interessante o timing da coisa toda. Tenho estudado bastante sobre família (um irmão em Cristo que é psicólogo) e tenho cada vez mais me encontrado.

Em um mundo aonde "o que importa é ser feliz" a todo custo, deve soar estranho mesmo abrir mão de tanta realização pessoal em prol de alguém que um dia vai te deixar. Em uma sociedade aonde a mulher precisa constantemente reafirmar sua igualdade / superioridade, entendo que pode parecer esquisito alguém que escolha algo que não proporcione tanto sucesso, remuneração financeira, reconhecimento de terceiros e independência. Já andei por esse caminho e conheci de perto seus encantos e atrativos, mas rapidamente enxerguei que teria que abrir mão de coisas aparentemente inofensivas e passageiras. Não dá pra ter tudo. Não dá pra ser tudo. Não dá pra ter um pouco de cada padrão. Não dá pra negociar valores. Não dá pra servir a dois senhores. 

Ao olhar ao meu redor, com muito pesar, concluo que não há nada de positivo no atual modelo proposto. Seus frutos, são pessoas cada vez mais ocupadas, avarentas, egoístas, infelizes, insatisfeitas, depressivas, perdidas, valores cada vez mais confusos, mistura, gente que mensura umas as outras por coisas, um mundo aonde ter é melhor do que ser. Não, obrigada.

Meu grande sonho é poder trabalhar diariamente em prol da minha família, tendo claro o nosso propósito nesta terra. Minha grande e maior realização pessoal, será olhar para eles e ver que meu chamamento foi cumprido, não graças a qualquer faculdade que me foi dada, mas sim, graças a infindável misericórdia de Deus que nos alcança e nos cativa a cada nova manhã. Quero descansar um dia sabendo que trabalhei arduamente não buscando meus próprios interesses, mas que estes, foram direcionados para seu real objetivo. 

Portanto minha cara colega, não preciso encontrar uma distração. Preciso e anseio (e clamo) desesperadamente, por não perder o foco....

"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,
Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."
Filipenses 3:13-14


um final de semana focado é assim: em família! :)


 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parto Domiciliar do Mathias | A trajetória

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!