Uma mãe de primeira viagem: Um babaloo cor de rosa,a ansiedade, o BLW e a personalidade!


SUMI daqui, né? Bom, meu sumiço tem nome, sobrenome, 6 meses (quase 7!!!!) e está a todo vapor. Também estava dando uma força pro marido com o TCC do MBA, o que consumia as poucas horas livres só pra mim que tenho por dia. Desde o último post muita coisa aconteceu.

Minha graciosa guerreira (significado de Ana Luiza) agora engatinha por todo canto e se apóia no que for possível e não tão possível para ficar em pé e quer porque quer andar! Acho que ela vai andar logo, o que é legal porque ela está pra lá de adiantada, mas também não tão legal porque a mãe dela vai desaparecer do mapa desse jeito...Eu realmente pensei que fosse demorar até o dia que eu estaria na cozinha e ela iria engatinhar até a minha pessoa. Também achei que fosse demorar até eu chegar no quarto dela e ela estar de pé me esperando pra tirá-la do berço. Ingênua e bobinha......esses dias já chegaram!





Só sinto as mãozinhas pegando meu pé e se apoiando na minha perna pra ficar em pé...e cair...e chorar...e bater a cabeça...e chorar....e cair...e chorar.....Essa fase de mobilidade tem muito choro, né? A gente é bem tranquilo aqui em casa, mesmo. Estamos sempre por perto e a sala por exemplo é território proibido sem a nossa presença. Sempre quando ela cai, tentamos não ficar "aaaaaiii que dózinha, vem com a mamãe...", a gente bate palma! hahahahaha.... Eu quase morro por dentro, mas a gente tenta mostrar pra ela que faz parte do aprendizado e que ela está bem e sabe se levantar sozinha. Algumas vezes é inevitável, temos que intervir e socorrer porque foi mais forte e o vizinho deve ter ouvido a cabeçada, mas na maior parte do tempo são pequenos deslizes.




Como consequência dos novos aprendizados, o sono anda um pouco conturbado. Qualquer coisa é motivo pra acordar e ficar em pé no berço! Aí eu tenho que ir lá acalmá-la pra ela dormir. Durante o dia tem sido mais complexo e a noite tem tido alguns despertares que ela normalmente se resolve, mas tive umas noites agradabilíssimas recentemente... ZUMBI total! A gente insiste na rotina, insiste nos horários e nos adequamos como dá. Persistência...persistência...persistência....sempre vemos resultados positivos tanto para ela, quanto para nossa família.

Uma coisa que eu comecei a notar é que estamos entrando a fase da ansiedade separação. Ela começa quando o bebê entende que ele e a mãe são seres independentes e que ele pode ser deixado sozinho, entende que a mãe se afasta dele.

A Ana Luiza já começou a demonstrar que entende perfeitamente essa novidade. Se eu a coloco pra brincar no tapete e vou à lavanderia buscar alguma coisa, ela reclama e vem atrás de mim. Se ela está no colo de qualquer pessoa e eu me afasto ou ela me vê, ela já quer o meu colo. Está um verdadeiro chicletinho babaloo cor de rosa sabor tutti frutti! É gostoso saber que você é o porto seguro deles, mas acho que é uma fase que o nosso psicológico/emocional tendem a dar uma desequilibrada. Aquela história de que só a gente sabe fazer, só a gente é boa o suficiente pra eles, só a nossa presença é boa, etc. Eu acho que é imprescindível estarmos presentes o máximo de tempo possível, sermos de fato o porto seguro, o referencial, é nosso papel de mãe e ele é maravilhoso, mas tenho tido um certo receio de ficar neurótica... Por isso de vez em quando dou umas escapadas da vista dela e deixo ela interagir com outras pessoas sem a minha interferência. Duas vezes por semana ela fica na casa da vovó uma hora sem a minha presença, enquanto eu vou pro Pilates. Quando preciso fazer a unha ou ir ao mercado no final de semana ou qualquer outro programa rápido, deixo ela aos cuidados do pai. Quando estamos na reunião da igreja ou outra programação, faço questão que ela interaja com outras pessoas e socialize. É bom para ela e para mim também! Quando ela pensa em sentir saudades eu já estou ali...pronta pra fungar aquele pescocinho que eu tanto amo!!!

BLW

Começamos a introduzir os sólidos! Tem sido divertido e bagunçado!!! Sem neura, sem "TEM QUE COMER TRÊS REFEIÇÕES", sem "toma mais uma colherada"... bem relax MESMO. Ela come o que nós estivermos comendo, desde que seja saudável. Se é algo que é frito, que tenha carne vermelha ou algo do gênero, eu geralmente levo algo ou peço a parte para ela. Das frutas ela já comeu um monte e AMA banana, abacaxi e morango. O mamão não fez sucesso...vou tentar mais algumas vezes e ver o que ela acha. Brócolis é um queridinho e inhame (taiá pros catarinas) também. Água de coco eu tenho que pedir duas, porque ela toma a minha todinha. Suco eu ofereço pouco por conta do índice glicêmico alto, prefiro oferecer a fruta e água mesmo. De toda forma se estamos na rua e eu estou tomando suco natural ela quer dividir...
A proposta do BLW nos agradou muito por alguns aspectos:

- ela permite a criança conhecer os alimentos ao seu ritmo, sendo uma experiência sensorial riquíssima. Antes de ser alimento, é uma novidade a ser explorada e quando colocamos na boca e engolimos descobrimos que é alimento!
- ela permite que a criança desenvolva desde o início autonomia e independência.
- trabalha fortemente a coordenação motora, é notório o avanço dela!
- ensina a criança sobre saciedade, ela come até ficar satisfeita e não até eu ver o pote de papinha vazio.
- o sistema digestivo dela trabalha de maneira mais completa, pois engolir papinhas pula a etapa da mastigação aonde as enzimas que quebram os alimentos são produzidas com a salivação.
- produz hábitos alimentares saudáveis pois a criança aprende a apreciar os alimentos da forma e textura naturais, diminuindo as chances de termos um adulto "seletivo" com o que come.
- proporciona interação entre a família.
- ela permite que a criança participe ativamente das refeições e este é um ponto pra mim muito muito importante. Eu tenho prazer de sentar a mesa com ela e dar o que estamos comendo para ela compartilhar do momento da maneira que ela sabe. Ela também gosta e acho que isso é o que mais me motiva e me deixa feliz.
- é emocionante vê-la comendo sozinha!!!

E os engasgos?

Já tivemos dos dois tipos. Na primeira vez que ela comeu ela vomitou, mas acho que ela estava super cheia de leite e eu não dei um espaço adequado de tempo. Continuei. Depois vieram os engasgos por reflexo e me controlei pra não intervir e ela de fato se resolve, ela os tem de vez em quando e eles são normais. Outras vezes eu intervi sem precisar, só porque eu sou mãe de carne e osso ás vezes me dá medo. Uma vez ela engasgou de fato e intervimos e a minha perna fica mole quando lembro, mas caso resolvido, porque eu sei como agir em caso de emergência e isso me tranquiliza.

Inevitavelmente em alguma ocasião, vou ter que guia-la pra comer dependendo do lugar que estivermos etc, mas temos feito o possível para que ela se alimente e temos visto resultados positivos tanto na parte da nutrição quanto na parte da coordenação motora . Continuo amamentando-a normalmente e pretendo continuar até...................

Personalidade, é nóis!

Literalmente. O que é você olhar pro seu filho e se ver nele? Ver o seu marido? Ver os seus traços (os meus precisam ser analisados com mais minúcia para serem encontrados)? Ver suas qualidades? Ver seus traços que precisam ser melhorados?

Nossa mocinha tem cada dia mais mostrado quem ela é e pro que veio! Já notamos que ela é muito alegre, gosta de estar entre as pessoas e interagir, gosta de música e bagunça e sabe definir bem o que ela quer e o que não quer, nos parece muito (muito mesmo, anota aí!) determinada. Começamos a dizer e mostrar pra ela a palavra "não" e ela já captou a mensagem....e como todo ser humano, não foi algo que agradou muito....rs.....Demos início aos trabalho pertinentes a formação do caráter dela, mas tô pra dizer que o meu provavelmente vai ser mais tratado do que o dela!!!

Tem sido maravilhoso e de grande ajuda observar, conversar e aprender com outras irmãs que já passaram ou passam por esta fase!!!! Me sinto amparada e agradecida! =)

No mais, estamos nos preparando para o fim de ano com muita praia, calor, piscina e pequerruchices que é o que a minha pequerrucha faz de melhor nessa vida! Esperamos que seja um verão bem gostoso cheio de brincadeiras e momentos em família!!!

Pra quem não escrevia há tempos, compensei, certo?!

Boa semana pra nós!!!!!!!!









Comentários

  1. É ninguém segura mais. Eu acho que o Nicolas é bem a mãe dele. Ele já não gosta de muito barulho, e também não gosta de muita gente. Especialmente querendo pegar ele do meu colo ou do pai. Mais cada dia agente vai tentando. A culpa é mais minha porque gosto muito de ficar em casa, e tem tanta coisa pra fazer e tendo uma casa grande eu não tenho dado conta. E o fato também que minha família mora longe acaba prejudicando a interação dele com outras pessoas. Espero que ele venha a ser uma criança mais brincalhona com os outros. Vamos ver se consigo. Essa Ana Luiza vai andar rapidinho. Segura mamãe!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, ontem fomos à uma festa e levamos ela, toda minha família iria estar la então não tínhamos muita alternativa. Como já era a noite e o horário de dormir já tinha passada há tempos, ela não curtiu muito não e não tinha santo que fizesse ela dar um sorriso!!!
      Mas se fosse de dia, ela descansada...iria botar fogo...Vamos ver com o tempo o que se sucede...hehehehehe
      Nem me fala em casa grande...com essa criança pra lá e pra cá quando tá acordada consigo fazer pouca coisa ! =/

      Excluir

Postar um comentário

Caro leitor,

Obrigada por tirar um tempo para comentar aqui. Ficarei muito feliz em ler seu comentário e responderei assim que possível. Um beijo!

Postagens mais visitadas deste blog

Parto Domiciliar do Mathias | A trajetória

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!