Uma mãe de primeira viagem: O Pós-Parto como ele realmente é!


                     


Elegi a segunda-feira como o dia oficial para falar de maternidade. Quero continuar escrevendo sobre o assunto por aqui. Depois que a Ana Luiza nasceu, me vejo várias madrugadas acompanhada por mamães bloggers que muito gentilmente compartilham suas experiências e essas "companheiras" me ajudaram muito a sobreviver as primeiras noites em claro. Existe todo um lado oculto da maternidade muito pouco discutido. Li um relato maravilhoso de uma mãe que diz que, assim como nossos hormônios nos fazem esquecer a dor do parto, eles também nos fazem esquecer como realmente são os primeiros meses com um recém-nascido. Tudo que fica são vagas lembranças, muitas vezes nos impedindo de realmente sentir empatia por uma mãe que está iniciando sua vida materna, nos fazendo apenas lembrar "que tempo bom" e de como ela "deveria aproveitar, pois passa rápido". O nome do artigo era algo do tipo "antes que eu me esqueça" e a autora ainda apontava o fato de só conseguir escrever aquelas coisas, porque uma bela noite enquanto estava no turbilhão de emoções, ela escreveu sobre o assunto, do contrário, ela também pouco se lembraria...

Sendo assim, eu também vou escrever "antes que eu me esqueça". Não tenho por intuito assustar ninguém, muito pelo contrário. Sei que em alguma madrugada solitária, alguma mãe em busca de conforto e companhia irá entrar no google e pesquisar sobre os primeiros dias, as primeiras dores, as primeiras dúvidas, enfim, algo realmente condizente com o que ela está vivendo e não somente o mar de rosas que se espera que ela esteja vivendo. Quero quem sabe, servir de consolo para alguma mãe desta, ou pelo menos servir de companhia, assim como eu fui acompanhada, consolada e consegui (?) sobreviver. 

Se você está grávida, não se assuste. Assim como cada casamento é um casamento, cada gestação é uma gestação, cada parto é uma parto, cada experiência com a maternidade é única. Não se baseie tão somente por aquilo que escrevo, espere e veja como será com você. Bom é poder encontrar empatia, conforto e compreensão, independente do que você está vivendo. :)

Como são muitos assuntos, vou começar falando sobre meu pós-parto, assim vou conseguindo abordar por ordem cronológica.

Comigo funcionou mais ou menos assim.......

Nos meus sonhos: no dia seguinte após o parto, irei me levantar, amamentar, trocar fraldas, limpar a casa, correr as 5 milhas Garoto, dar um mergulho, voltar, fazer almoço e viver a nova vida que me foi presenteada.

A vida como ela é:

Acordei e me levantei rapidamente para ir ao banheiro. Sentei e ... "nossa, minha pressão caiu...AMOR!!" O amor vem até o banheiro e eu peço para ele me ajudar porque eu senti que minha pressão caiu. Faço xixi, me deparo com sangue que não acaba mais, termino, me levanto e ... Oi? Como eu vim parar sentada aqui no chão do banheiro? Por que o Jó está me segurando? "Amor eu desmaiei?"  Sim, foi a resposta. Eu não me sentia assim tão maravilhosa quanto achei que fosse me sentir. Eu tinha optado pelo parto normal também pela "rápida" recuperação que ele promete, como assim eu não vou caminhar na praia hoje?

A verdade é que meu sábado foi dolorido, devagar, cansativo e sim, meio assustador.

Passada toda adrenalina do parto, aquela euforia toda, é chegada a realidade. Eu já tinha lido e visto vídeos de mães que compartilhavam sobre o pós-parto mas eu não conseguia me imaginar tão debilitada. Era tipo um pesadelo pra mim!

Tomei e banho e... AHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!! SOCORRO!!!!!!!!!!!! O QUE É ESTA BARRIGAAAAAAAAAA???????????? PÕE O NENÉM DE VOLTA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Se ninguém nunca te disse, aqui vai o fato sobre o pós-parto #1: sua barriga vai virar uma gelatina MEDONHA, enrrugada, feia mesmo, pelanca, estilo vovó aos 125 anos, caída e OLHA! Estrias! Sim, elas surgem também no pós-parto. Eu queria ligar para um cirurgião, queria ajuda dos universitários, queria sentar e chorar....ah....é....sentar fica meio dolorido! A boa notícia é que realmente a natureza é uma coisa meio maluca e a barriga vai voltando MESMO. Com uma semana ainda não fechavam todas as calças, mas na segunda semana eu já estava vestindo minhas bermudas e calças jeans. YAY! Logicamente minha barriga está loooooooooooooooooonge (tipo infinito) de ser o que era, mas um pouquinho de academia e esforço devem dar jeito. Já está mil cruzes melhor do que no dia seguinte, portanto, não se apavorem (tanto!). Vai voltar, tenhamos fé amigas!!!!!

As regiões ocultas também ficam estranhas. Eu confesso que eu não quis ver para não me atirar do oitavo andar :) A boa notícia é que volta tudo pro devido lugar bem mais rápido do que a barriga. Já consigo até segurar xixi, sim, fato sobre o pós-parto #2: logo depois do parto fica bem difícil segurar o xixi amiguinha, no caso do parto normal, é claro. Corre pro banheiro é a minha dica pra você! Mas não se apavore (tanto!) os músculos todos voltam e um exercíciozinho de Kegel ajuda, tá? Se você se esquecer, põe um post-it no banheiro "Rir e fazer xixi, não!" Foco no Kegel!

Depois desse choque de realidade pós-banho, me sentia meio fraca. Perdi perto de 1L de sangue no parto, o que segundo o médico, foi um bom montante, dentro da normalidade. De todo modo, já comecei com o suplemento de ferro no domingo. Achei que fosse fazer tudo dentro de casa e viver normalmente, mas não foi bem assim. Eu já me sentia no lucro de caminhar, conseguir me alimentar e alimentar a pequerrucha. Então, muito provavelmente o fato sobre o pós-parto #3, se enquadre na sua realidade: você vai se sentir debilitada, pra não dizer meio inútil. Dizem que no caso da cesariana é pior por ser uma recuperação de uma cirurgia, no meu caso, me senti debilitada sim, meu corpo não respondia meus sonhos mais lindos sonhei. Não se apavore (tanto!) com isso. No domingo eu já me sentia BEM melhor e com uma semana eu já me sentia mil vezes melhor fisicamente e sinto que cada dia as coisas vão ficando mais próximas do que eram antes. Na quinta-feira eu estava arrumando o closet, para desespero da diarista que repetiu o dia todo como eu era doida de ter tido filho em casa e como eu era mais doida ainda de não estar na cama deitada, como era possível eu estar daquele jeito... A verdade é que tem dias e dias. Eu não forcei a barra. Se eu me sentia bem, fazia uma coisa ou outra, se eu sentia alguma dor ou desconforto, deixava pra lá e ia deitar. Quanto ao sangue, vale dizer que depois do parto você vai ficar "menstruada". Seu útero está finalizando a limpeza e sarando as devidas feridas e por isso sangra. Compre absorventes noturno para os primeiros dias, você vai lembrar logo como é estar menstruada.....nem queria mesmo!

Deixar pra lá é algo que você vai fazer bastante. Eu tive a sorte de poder contar com a ajuda da minha amiga Tita nos primeiros momentos pós-parto. Ela se realizou e lavou, passou, cozinhou, limpou...me ajudou MUITO! Quando ela foi embora, minha mãe passou a ir para minha casa todos os dias fazer de tudo. Foram duas semanas de comidinhas e cuidados da mamãe para conosco. O fato sobre o pós-parto #4 é que você ou vai ter que pedir ou contratar ajuda para pelo menos os primeiros dias ou simplesmente vai ter que deixar pra lá. Esse foi um item que me doeu MUITO. Quem me conhece sabe como eu sou ativa e gosto de cuidar pessoalmente de tudo em casa e ter que ver alguém fazendo as coisas pra mim e eu deitada era praticamente um martírio. Eu ainda não estou nem perto do que eu era antes, mas já consigo fazer algumas coisas sozinha. Na verdade, estou dia a dia aprendendo a nova logística. Existem dias e dias...

O fato sobre o pós-parto #5 é que você, assim como eu e 80% das mulheres vai chorar......e MUITO (ou vai se enquadrar nos 20% das sortudas). Por algum motivo você vai chorar, pode ser tristeza, desespero, amor, falta dele, arrependimento, alegria. Sabe aquela TPM muito louca que você tem algum dia da sua vida? Então, vai ser pior....MUITO MUITO MUITO pior, assim, mais intensa. Pode comprar lenço de papel e avisar o marido: lágrimas rolarão. Esse item em específico eu vou escrever mais em um outro post. Trata-se do babyblues ou melancolia pós-parto. Não se apavore (tanto!), porque a boa notícia é que passa, assim do dia pra noite como se nada tivesse acontecido.

O último fato sobre o pós-parto, o #6 é que amamentar DÓI. É lindo nas fotos, é lindo ver outras pessoas, é muito lindo, mas DÓI. Esse também vai ter um lindo post só sobre o assunto, mas já fica aqui o aviso. Minha intenção não é desencorajar NINGUÉM, é simplesmente ser realista e alertar  para você que quer muito fazê-lo (e se possível, faça!): comece a se informar, tomar sol nos seios e preparar-se. Eu achei a amamentação mais difícil do que o parto...MUITO mais!

Tem outras coisas, mas no geral, o que se aplicaria a grande maioria das mortais, é isso!
 
E ae mamães? Me esqueci de algo super importante ou me saí bem?

Até breve!




Comentários

  1. Parabéns pela coragem e sinceridade, meu bem! Não sou mãe mas já tinha visto de perto que o início não é fácil e realmente as pessoas não falam sobre isso. Me sinto privilegiada por ler seu relato com tanta sinceridade! Com certeza estarei mais preparada num futuro próximo. Obrigada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não só preparada como também amparada!!!!! ;) pode vir Helena!!!!

      Excluir
  2. Eu tive cesárea as 9 da noite e estava caminhando no dia seguinte numa boa. Mas até ai, estava devidamente dopada! Rsrs . Em casa levei mais de duas semanas para sentar sem desconforto.
    Para mim o que foi uma novidade que ninguém te conta foi como nos adaptamos rapidamente a dormir pouco. Sim, é exaustivo, mas não nos afeta tanto quanto imaginamos! Acho que o verdadeiro cansaço é mais emocional do que físico. Ah! E a história de perder cabelos foi veridica para mim! Tufos!!! Melhorou depois de uns 3 meses, graças a Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, seu cabelo caiu super rápido, tem gente que diz que começa com três ou quatro meses... To esperando essa maravilha!!! Hoje eu também acho que já estou bem mais adaptada as poucas horas de sono e as horas acordadas estão rendendo mais também! Ufa.... Obrigada pelo seu comentário!!!! Bjs!

      Excluir
  3. Acho que tô meio ... em choque ... Deus é bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma, cada caso é um caso! Você pode ser muito mais sortuda! Em todo caso, pensa assim... Todo mundo sobreviveu, você também consegue! Rs.. Bjs!

      Excluir
  4. Bom, eu nao vou falar que estou em choque, pq eu tenho uma tia BEM realista! e pode ter certeza, ela me assustou BEM mais que vc! uehueheuh...
    E nao adianta, nao estou e nem estarei preparada! so na hora mesmo! em todos os sentidos :~~~~
    Mas to amando ler e te acompanhar pos-parto ;D
    Vou recomecar a ler toooodos seus posts de agora pra frente nesse quesito! :)
    Sei que vc eh maezona! e sei tb que amamentar DOI, mas nos somos fortes o suficiente! o q vc esta proporcionando pra Ana Luiza amamentando, nao tem preco nem dor que pague ;D
    Ja sobre o sangue, parto normal, dores, eu vou ter que continuar fingindo que nao vai acontecer x_X - ja que aqui nao tem escolha.. :~~~~~

    Beijos pra vcs! :****

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ixi... Relaxa que aí você está super amparada! A dica é: quanto menos você pensar no assunto, melhor é!!!! Conselho de amiga: se informe sobre uma consultora de amamentação...geralmente são enfermeiras e no hospital ou o médico podem te dar mais informações!!!

      Curta essa fase e relaxa! :D

      Bjs!!!!

      Excluir
  5. Quem diria que aquela menininha que conheci, se tornaria nessa mulher valente e corajosa!! Parabéns Karol, que Deus continue lhe dando sabedoria pra passar por todas essas etapas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não soube identificar quem é :(((((

      Mesmo assim, muito obrigada!!!! E amém! Preciso de Deus e dessa sabedoria!!! Bjs!!

      Excluir
  6. É isso aí minha amiga querida! Como eu já te falei, eu te entendo totalmente, sei como você está se sentindo a cada dia, já passei por isso e realmente as coisas melhoram, e melhoram muito! E graças aos hormônios, as lembranças vão ficando meio embaralhadas com o tempo...rsrsrsrs...mas realmente, não são flores! Ser mãe é muito difícil e o aprendizado é doloroso as vezes.
    Você vencerá! Precisamos umas das outras nessa aventura. Agora, essa notícia é importante e da hora. As coisas nunca mais serão como antes. Pelo menos nos próximos 20 anos( eu imagino). A casa, a rotina, a super organização. Na verdade, isso é muito bom! É duro as vezes, mas é incrível! As vezes defino a maternidade de uma forma menos poética que vi num filme uma vez e gostei. É horrível, horrível, e maravilhoso. Só que quando chega no maravilhoso a gente até esquece do horrível. Depois é horrível, horrível, e maravilhoso de novo. O maravilhoso chegará, se Deus quiser, muito em breve! bjocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, adorei a descrição! O maravilhoso começa a chegar e o horrível fica menos evidente! Obrigada por todo seu apoio!!! Love you!

      Excluir
  7. Parece que eu acabei de estar na sala da sua mãe conversando sobre a vida contigo... (como sempre fizemos <3)
    Obrigada pelo carinho e cuidado expressado em palavras!
    Mts bjinhos e saudades já!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro leitor,

Obrigada por tirar um tempo para comentar aqui. Ficarei muito feliz em ler seu comentário e responderei assim que possível. Um beijo!

Postagens mais visitadas deste blog

Parto Domiciliar do Mathias | A trajetória

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!