O primeiro trimestre x Vida Normal






Estou muito em dívida com o blog, né? Eu me programei para postar enquanto estava em Vitória, mas por algum motivo a minha fonte nunca funciona lá. É a segunda vez que levo peso à toa. Sinceramente não sei explicar, se alguém aí manjar do assunto me ajude. Eu sei que aqui em SC é 220 e Vix 110, mas a fonte sendo bivolt era para funcionar, não?

A boa notícia é que tenho post acumulado para uns três meses! (tá..menos..)

E vou começar quitando minhas dívidas com o diário de uma mãe de primeira viagem que agora já sabe o sexo do bebê!!!

Primeiro muito obrigada à todos que deram um feedback sobre o primeiro post. Estou próxima do final do primeiro trimestre então queria compartilhar com vocês como ele me tratou e como eu o tratei também. Todos sabem que além de ser um período de riscos, é também um período aonde a mulher se depara com muitas mudanças hormonais e os seus efeitos colaterais não são dos mais agradáveis, por isso os enjoos, sono e etc. Eu diria que é um período incomodo, mas é possível sobreviver!

Como eu descobri muito cedo, os sintomas reais, concretos e chatos só começaram a surgir na quinta semana. Eu podia jurar que seria uma grávida igual minha mãe e que não teria um pingo de enjoo. Pensei comigo "há, vou ser uma grávida daquelas bem metidas que não sentem nada...já to dominando esse negócio!!!!" Aí eu entrei na quinta semana e tudo mudou. Começou levemente em um domingo. Na segunda quando acordei para ir à academia tive que abortar a missão porque eu simplesmente NÃO conseguia pensar em comer. "Ai, não!!"

Não foi fácil e tiveram dias que eu me sentia de certa forma frustrada por não conseguir contornar 100%, mas eu desde o início estava decidida (pra não dizer obstinada) a NÃO SER UMA GRÁVIDA CHATA E RESMUNGONA e dentro do meu esforço sobrenatural, também não queria ser daquelas grávidas loucas que dão piti por tudo. Minha meta era seguir a risca as palavras do meu médico: Dentro do possível, viva uma vida normal. Tenho lutado por isso, ser equilibrada e liderada pelo Espírito (menos no chá de panela das amigas, aí a gente perde a linha! rs)  e não pelos hormônios. É DIFÍCIL com todas as letras em maiúsculo e grifo.

Bom, mas sendo prática, aqui vão algumas "estratégias" que eu fui desenvolvendo:

- FOME: não tem jeito, é muita fome, socorro! Vários dias eu não conseguia cozinhar à noite porque estava tudo junto e misturado, fome + cansaço + sono + enjoo. Comia o que desse sendo o mais saudável possível. Nem sempre dava para ser a salada, então aquele pão+carne+queijo do MC Donald's (isso mesmo!) salvou diversas vezes na rua. Me esforçava bastante para comer bem e saudável, mas se desse os 5 minutos do desespero e eu estivesse sem alternativa, comia o que estivesse disponível. NUNCA na minha vida eu tinha levantado para fazer xixi à noite, quem dirá para comer...mas aconteceu algumas vezes. Uma banana, um leite morno com mel, foram algumas das opções mais usadas. Hoje eu já sei que minhas refeições me sustentam por X horas, sendo assim, estou sempre preparada e preparando o marido. Graças a Deus não tinha a menor vontade de comer doces, então por um tempo não comi nada de chocolates. Hoje eu já como normalmente e feliz como nos idos tempos. :) Na minha última consulta o médico calculou um ganho de 2,5kg, dentro do esperado, sendo que estava com quase três meses.

- SONO: bom, não tem muito o que dizer. DURMA. Mesmo que você não queira você vai dormir mesmo...se antes eu já dormia até em pé, imagina agora!!! Deu minha hora eu encosto, peço licença e entro no pasto dos carneirinhos sem culpa alguma. Meu sono não é mais o mesmo desde o início da gravidez (a qualidade, não a quantidade) então eu durmo MESMO. Estas semanas em Vitória eu dormi tanto, mas tanto, mas taannnnnto que eu acho que vai demorar para dormir assim de novo! rs... Obrigada à minha companheira de sonecas, Suzana! Sempre muito disposta a me acompanhar....

- FALTA DE DISPOSIÇÃO: Qualquer site diz "exercício físico" mas e quando falta até pro exercício como fica? Essa sou eu. Passei algumas semanas fazendo o mínimo do mínimo possível dentro de casa porque eu simplesmente não conseguia ter disposição. Meu negócio era dormir. Sem neura! Fazia o basicão e dizia pra mim mesma "é só uma fase, logo passa e você pode voltar a ser neurótica". Quem conseguir fazer exercício físico, nota 10 e troféu joinha. Sempre que possível eu caminho, pedalo, nadei, mas desanimei da academia porque acho que vou passar mais tempo fora de Joinville do que aqui este mês, então pagar e não usar não é uma política minha! A propósito, quero dar um parabéns para todas as gestantes que trabalham no inicio da gestação, vocês tem meu respeito e admiração para todo sempre. Hoje minha disposição está voltando aos poucos ao que era, então vou me forçando a ficar cada vez mais ativa.

- ENJOO: ahhhh......que assunto legal. O meu é daqueles que dura o dia inteiro e que vem a qualquer hora. Não enjoei de um cheiro específico, ou comida ou qualquer coisa do gênero, simplesmente enjoei. Acho que se fosse daqueles enjoos que você acorda mal, vomita e fica tudo bem seria mais fácil. O meu é, acorda fica mal pela manhã, passa, à tarde aparece de novo fraco, à noite volta com tudo. Bem chatinho! Aprendi logo que comer bolacha de agua e sal antes de se levantar da cama ajuda com o enjoo matinal, é verdade, reduziu mesmo várias vezes. Depois aprendi a AMAR limão. Gente que coisa maravilhosa! Agua com bastante gelo (zero açúcar ou um pouco de stevia/açúcar mascavo) e limão espremido era um bálsamo. Picolé de limão, limão na salada, na agua e em tudo que eu pudesse colocar. Deus abençoe a pessoa iluminada que disseminou esta informação na internet. Graças a Deus só cheguei as vias de colocar algo pra fora um único dia pela manha enquanto meu marido me consolava "que bom amor, agora você pode dizer que vomitou quando grávida!" Ele é lindo, eu sei!

Estes foram o meus sintomas! No geral, procuro não ficar choramingando para quem não vai poder fazer nada. O JC me pergunta constantemente como estou me sentindo e sempre sou honesta "estou com enjoo", "estou com cólica", "estou bem". Mas não fico andando pela casa resmungando que não posso fazer isso porque estou com enjoo, ou fico reclamando de como estou enjoada, cansada, com sono, que vida cruel, tadinha de mim. Faço o que posso fazer, comunico como estou me sentindo e ofereço uma solução "vamos tomar café na padaria hoje?" "Pode ser uma macarronada rápida?" "Pendura a roupa para mim por gentileza, preciso deitar", SEM DRAMAS!

O único dia que cheguei as vias de fato, tinha um café da tarde marcado com as amigas. Como estava me sentindo mal pedi pra cancelar e graças a Deus a minha amiga não viu o recado. Sendo assim, me obriguei a me arrumar e parar de frescura!!!!!! Foi ótimo! Melhor coisa que eu fiz! Tudo passou e ainda me diverti horrores! O segredo é NÃO SE ENTREGAR. No dia do chá de panela da minha outra amiga também passei mal além do controlável. Tranquilo. Sentei, esperei um pouco, comi uma azeitona e quando começou a passar já comecei a me mexer porque ficar deitada é MIL vezes pior.

Continuo cozinhando sem problemas, não passo mal com perfumes e estou feliz com o final do primeiro trimestre que se aproxima. Aprendi muito nessa fase nova e peço ao Senhor diariamente que me conceda graça e sabedoria para lidar com tantas mudanças sem me deixar levar por desculpas hormonais. Elas existem mas podem sim ser contornadas, acredite e faça acontecer!

No mais, vida NORMAL. Deixei de fazer talvez uma coisa ou outra tipo, subir na cadeira em cima da cama pra pegar algo no topo do guarda roupas (já caí vááááárias vezes fazendo isso, então achei melhor achar outra alternativa), mas sigo vivendo normalmente, saracutiando como sempre e sendo feliz porque gravidez não é doença, é benção demais!

BOM, JÁ COMPENSEI O SUMIÇO COM ESTE PEQUENO GIGANTE TEXTO, NÉ? :) Acredito que para o primeiro trimestre este seja o principal assunto. Espero que seja útil para alguém por aí!


Obrigada por passarem aqui e pela paciência com a minha falta de concisão! rs...

Beijos e até breve!

Comentários

  1. Parabéns meu beimmmmm!!!vc esta se saindo muuuuito bem!!!! e quando estiver meio mal...pense na Ana Luiza e tuuuuuudo passa! a Cabeludinha!!!! obrigada por esse presente! Deus é maravilhoso!

    ResponderExcluir
  2. Li atentamente e entre uns frios na barriga, amei ler como anda sendo sua experiencia Ka! (saber a verdade da um incentivo pra qdo for a minha vez estar preparada)
    E tenho certeza que vc vai tirar de letra o resto da gravidez! ;]
    Muita saude e felicidades pra vc e Ana Luiza! :))))

    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro leitor,

Obrigada por tirar um tempo para comentar aqui. Ficarei muito feliz em ler seu comentário e responderei assim que possível. Um beijo!

Postagens mais visitadas deste blog

Parto Domiciliar do Mathias | A trajetória

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!