Happy Friday




Esta semana li dois artigos que me deixaram perplexa no bom sentido. Fiquei impressionada com a clareza, objetividade e visão com que autora expos sobre o tema. Sei que hoje em dia as mulheres cristãs se deparam com um choque de valores muito grande e é sempre bom encontrar exemplos de pessoas que optaram pelo padrão bíblico para sua vida, da sua casa e família.

Antes de dividir os artigos com vocês, quero contar sobre a minha experiencia com o tema. E antes de fazê-lo, gostaria de reforçar que eu não sou contra a mulher estudar, ter uma profissão e até trabalhar fora. Muito pelo contrário, sou a favor de filhas que horam a oportunidade que os pais lhe dão para estudar e se dedicam à isso, a favor de mulheres que buscam conhecimento e não são alienadas da realidade, de mulheres que se dispõe a sair e deixar a sua casa para ajudar o marido em tempo de necessidade e para tanto precisam estar bem qualificadas. Contudo, eu não sou a favor de mulheres que almejam sucesso e realização profissional, deixando de lado o seu papel bíblico em casa e sacrificando a sua família em prol da sua felicidade profissional.

Eu quis ser todas as coisas que uma criança geralmente quer: bailarina, aeromoça, médica...

Ao longo dos anos e dos estudos, fui definindo uma carreira e me formei em Relações Internacionais. Quando adolescente meu sonho era trabalhar e ser uma grande executiva de sucesso e fui moldando meu curriculum de acordo. Casamento e filhos poderiam ficar pra depois. Ao longo do início da minha juventude, graças às misericórdias de Deus, o Senhor foi me quebrantando e me mostrando a Sua vontade. Mas definitivamente, com clareza e convicção foi somente em 2011.

No ano de 2011 passei em um processo seletivo bem seletivo e tive a grande oportunidade de trabalhar em uma multinacional de renome. Era "A" oportunidade e eu embarquei de cabeça nela, afinal, era um sonho se tornando realidade. No meu caso, um pesadelo com final feliz. Cresci muito profissionalmente e sou agradecida por isso diariamente, mas aprendi na pele que a minha dedicação àquele sonho ia requerer muito além das 8h de trabalho diárias. Também teria que abrir mão de princípios e principalmente do meu casamento. Não estou falando em divórcio, estou falando em prioridades. Passei por momentos aonde a minha carne foi massacrada e meu ego ferido como nunca antes. Foi um ano de testes intensos. O QUE VOCÊ QUER SER? eu perguntava a mim mesma constantemente. Além de conhecimentos técnicos eu precisava despender muito equilíbrio emocional, frieza, falsidade e isto passou a afetar a minha vida pessoal de um modo nada bom. Estava sempre irritadiça, pronta a explodir e chegava a chorar aos domingos à noite pois sabia o que me esperava na segunda-feira logo pela manhã. Esse turbilhão de emoções e essa necessidade de me despender 1000% para aquela função começaram a criar questionamentos dentro de mim e eu comecei a pesar minhas prioridade, aonde eu deveria me "desgastar"

O ano foi se passando e cada vez mais as coisas se apertavam. Comecei a entender que o Senhor queria me mostrar algo com toda aquela situação. Eu estava exposta ao meu sonho, ao meu bel prazer, as minhas vontades mas teria que escolher minhas prioridades. Foi um ano intenso de muitas lágrimas e muitas perguntas sobre o que eu queria para minha vida e para a vida da minha família. Foi então que eu entendi: não nasci pra ser uma grande profissional de sucesso. Não ao meu modo.

Mas até eu chegar à essa "conclusão" foi um processo DOLORIDO, afinal eu me "preparei" para aquilo, almejava aquilo. Mas graças à Deus por toda essa dor. Hoje, eu tenho plena convicção e alegria ao cumprir o meu não tão fácil papel. Apesar de trabalhar fora, eu trabalho para "o meu marido"o que torna tudo muito diferente. Não que eu não tenha horários  responsabilidades, cobranças e metas. Mas eu encaro de uma forma diferente, vejo como parte do papel de auxiliadora e encaro com muita alegria e seriedade. Me dedico ao que eu faço e procuro fazê-lo com excelencia. Me sinto abençoada por termos seguido o mesmo ramo e de estar apta à ajuda-lo. Certamente se ele trabalhasse com outra coisa (própria) eu procuraria aprender, ou encaixar alguma habilidade para ser útil, não sou do tipo que classifica tipos de trabalho. (Obrigada pai e mãe por me ensinarem isto e por me envolverem nos projetos tão diversificados da nossa família! rs...)

A conclusão é que hoje as minhas prioridades estão muito claras e definidas. Sei que estou sujeita a pagar um preço por esta escolha, mas eu decidi fazê-la. Com Paz, que gera alegria. Decidi me conformar aos padrões que a Palavra estabelece para minha vida ao invés de me conformar com os padrões que o mundo estabelece. E posso falar pra vocês com muita sinceridade? Me sinto muito da realizada profissionalmente, obrigada! Tive minha oportunidade e hoje uso os conhecimento adquiridos para ajudar ao marido, vê-lo crescer é muito mais gratificante que qualquer cargo de importância ou salário gordinho!

Graças à Deus, meu marido é o meu grande e melhor companheiro e suporte pro que der e vier! Vibrou comigo as vitórias e conquistas, brigava quando eu chorava e esperneava no estacionamento do trabalho, quis bater em meia dúzia por mim, me corrigia quando a minha justiça própria gritava, me deu forças e abençoou a minha decisão.

Minha mãe por sua vez, também sempre foi muito sábia e categórica:  filha minha só sai de casa quando estiver formada. Não para ser uma profissional de sucesso, mas porque segundo ela, uma formação é imprescindível em tempos difíceis e temos que estar preparadas e aptas a colaborar da maneira que podemos. Obrigada mãe, porque além de tudo você foi um exemplo pra nós de dedicação e versatilidade na adversidade. Uma mãe presente, que cumpriu o seu papel com excelência e acima de tudo, com base na Palavra. Obrigada também à Igreja em Vitória/São Paulo, que não só fundamentou este (e tantos outros) princípio no meu coração, mas que também nos deu exemplos vivos dos frutos gerados pela escolha de viver tal padrão.

Apesar do pouco tempo eu posso testemunhar que essa escolha foi uma benção na minha casa, no meu casamento, para as nossas vidas. Tudo que o Senhor faz é maravilhoso! Sua vontade é boa perfeita e agradável para os seus filhos.

Apesar do meu texto ter ficado enorme, peço encarecidamente que deem uma lida nos textos abaixo. Essa mulher soube colocar tudo perfeitamente. Amei e recomendo!


Que o Senhor nos conceda graça para sempre lembrarmos nosso papel e a desempenhá-lo conforme a Sua vontade e não segundo a nossa carne. 

Um ótimo final de semana e até breve!

Comentários

  1. Karol, li aquele texto do email e fiquei muito mexida...realmente, são algumas coisas que já sabemos, mas precisamos lembrar diariamente,buscar cada detalhe no Senhor, buscar viver plenamente e depender do Senhor pra isso. Gostei muito daquele texto!Obrigada por compartilhar...realmente está relacionado àquelas questões que conversamos e com este relato seu. Que sejamos submissas ao Senhor, o tempo todo, pra obedecermos Sua direção pra nossa vida...e possamos, assim, abençoar nossos maridos, edificar nossos lares, amar e criar nossos filhos com diligência.

    Louvado seja O Senhor por esse relato seu...por tudo que você está aprendendo. Creio que seu casamento vai ser cada vez mais abençoado, pelo modo como você tem se submetido ao Senhorio de Cristo e à Sua Palavra!

    Uma outra questão que conversei com umas irmãs ontem, é sobre termos a oportunidade de dedicar tempo aos nossos irmãos, à Igreja. Impossível trabalhar tanto tempo fora, cuidar da casa e estar disponível pro serviço na Igreja. Estou buscando no Senhor um modo de conciliar isso enquanto estudo tanto, assim como quando começar a lecionar e depois...quando chegarem os filhos. Deus vai dar Graça...(amém!)rs.

    Novamente, que Ele renove em você, a cada dia, o Amor por Ele, pela Palavra, pelo Jó, e diligência no desenvolvimento de todas as responsabilidades que Ele te deu (são muitas...pra todas nós...). Sou grata ao Senhor por vê-la frutificando...e por compartilhar isso conosco. Obrigada :)

    beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma conclusão doída, mas saí da casquinha...mas ainda tem tanta coisa pra alcançar! Se soubesse como vocês me ensinam e me animam a caminhar, mesmo à distância! Aquele outro texto também mexeu comigo e muitas coisas sutis que passam "despercebidas" no nosso dia a dia e que vão se enraizando e criando um dano! Obrigada pelas palavras e pelo exemplo, você também tem sido uma esposa dedicada e que busca a vontade do Senhor! Aprendo contigo demais!! Josias super sortudo!! rs...

      E sobre o tempo aos irmãos...nem me fale! Falei disso com a minha sogra quarta-feira, sobre o encargo que eu tenho sentido em alguns aspectos e foi benção, SÓ falta por em prática. SÓ...

      Que o Senhor no encha dEle!! Precisamos da Sua graça e... eu preciso de amigas pedagogas que vão me ensinar muiiiiiiito!!! \o/ \o/

      Beijos e já estou ansiosa.... hehehehe

      Excluir
    2. Aêe! E eu nem acredito que só falta um mês!!! :) :) :)


      Beijos, Jesus é contigo!!

      Excluir
  2. Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém. Rm 11:36

    ResponderExcluir
  3. Perua!
    Louvado seja o Senhor por isso tudo!
    De fato, o processo é doloroso... Precisamos nos adaptar, estabelecer priordades, e acima de tudo: buscar conselho.
    Deus tem me ensinado muitas coisas e estou na fase dos seus 3º e 4º parágrafos.
    Louvo a Deus pois tenho irmãs para me inspirar e que sei com quem posso contar.
    Agora só estou esperando a fase do 5º parágrafo chegar para eu seguir adiante dos outros parágrafos da minha vida que estão por vir. rsrs
    Te amo e obrigada por compartilhar :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro leitor,

Obrigada por tirar um tempo para comentar aqui. Ficarei muito feliz em ler seu comentário e responderei assim que possível. Um beijo!

Postagens mais visitadas deste blog

Parto Domiciliar do Mathias | A trajetória

Bon Appétit: Wrap de Alcatra e Cheddar

Inspirando...babies!